Chafarizes

domingo, 26 de outubro de 2008

No período colonial, o abastecimento de água se fazia por meio dos chafarizes públicos, mandados construir pelos governadores em locais de maior aglomeração urbana. Estas construções canalizavam a água de grandes mananciais, sendo distribuída à população por bicas ou carrancas que jorravam dia e noite. Recolhida em um tanque de pedra, a água servia também aos animais. Diferenciam-se uns dos outros por seus detalhes arquitetônicos, executados em alvenaria de pedra, dotando a paisagem urbana de agradáveis monumentos.


Chafar
iz dos Contos
O Chafariz dos Contos é o mais belo de Ouro Preto, construído em estilo barroco genuinamente português. Há nele uma inscrição latina que significa 'Povo que vai beber, louva de boca cheia o Senado, porque tens sede e ele faz cessar a sede'.
Construção: 1745
Arrematante: João Domingues da Veiga
Localização: Praça Reinaldo Alves de Brito - Centro



Chafariz do Largo de Marília
Assim chamado por estar construído junto ao local onde existiu a casa de Marília de Dirceu. Obra típica do gosto barroco, apresenta vários elementos próprios do estilo: conchas, volutas e folhas de acanto.
Construção: 1758
Autor do Projeto: Manuel Francisco Lisboa (atribuição)
Localização: Largo de Marília




Chafariz do Passo de Antônio Di
as
Risco existente no Senado serviu à construção deste chafariz e ao da Rua da Glória, que se diferenciam apenas pela colocação das pinhas laterais. Recebeu esse nome por estar defronte ao Passo do Pretório.
Construção: 1752
Localização: Praça de Antônio Dias - Antônio Dias





Chafariz da Rua da Glória
Construído a partir do risco existente no Senado para a fonte do Passo de Antônio Dias.
Construção: 1752
Arrematantes: Antônio Fernandes de Barros e Antônio da Silva Herdeiro
Localização: Rua Antônio de Albuquerque - Pilar


Chafariz do Alto da Cruz
Risco de autoria de Manuel Francisco Lisboa e busto feminino em pedra-sabão atribuído a seu filho, Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho. Considerado o primeiro trabalho do artista, realizado quando ele tinha apenas 19 anos.
Construção: 1757
Autor do projeto: Manuel Francisco Lisboa (atribuição)
Localização: Rua do Resende - Alto da Cruz

Chafariz da Igreja de Nossa Senhora da Conceição de Antônio Dias
Construído junto à parede externa da Matriz, em dimensões reduzidas, apresenta elementos tipicamente barrocos: volutas, concha e cruz.
Localização: Rua Bernardo de Vasconcelos - Antônio Dias

Chafariz da Rua Barão do Ouro Branco
Próximo ao oratório de mesmo nome, possui duas belas carrancas sobrepostas a um retângulo em pedra de cantaria.
Construção: 176
Localização: Rua Barão do Ouro Branco - Antônio Dias



Chafariz da Praça Tiradentes

Compõe a fachada da Casa de Câmara e Cadeia. Deve ter sido modificado posteriormente para abrigar o medalhão oval sobre o qual há uma inscrição datada do Império.
Localização: Praça Tiradentes - Centro






Chafariz do Alto das Cabeças
Construído junto ao muro do adro da Igreja do Senhor Bom Jesus de Matozinhos. Possui interessante composição formada por dois peixes entrecruzados, esculpidos em pedra-sabão.
Construção: 1763
Arrematante: Francisco de Lima Cerqueira
Localização: Igreja do Senhor Bom Jesus de Matozinhos - Cabeças





Chafariz do Pilar
Possui elementos característicos deste tipo de construção: carrancas, tanque horizontal com dois poços e pinhas laterais.
Localização: Praça Américo Lopes - Pilar

Chafariz do Rosário
Bastante desfigurado, foi transferido em 1830 para local mais próximo da Igreja do Rosário. Assemelha-se ao Chafariz da Rua das Flores.
Localização: Largo do Rosário - Rosário

Chafariz da Rua das Flores
Chamado também de Chafariz do Quartel ou dos Cavalos, por ter sido construído nas proximidades do quartel de cavalaria, hoje Escola Estadual Dom Pedro II.
Construção: 1746
Arrematante: Antônio Leite Esquerdo
Localização: Rua Senador Rocha Lagoa - Centro

Chafariz do Sobrado das Lages e do Caminho das Lages
Localizados bem próximos um do outro no antigo Caminho das Lajes, hoje acesso à BR-356, que liga Ouro Preto a Mariana. Encontram-se bastante descaracterizados.
Localização: Rua Conselheiro Quintiliano - Antônio Dias

Chafariz do Largo Frei Vicente Botelho
Localiza-se junto ao simpático casario do Largo Frei Vicente Botelho.
Localização: Largo Frei Vicente Botelho - Antônio Dias

Chafariz da Barra
Bastante descaracterizado, apresenta interessante piso à moda de um tabuleiro de xadrez.
Localização: Praça Prefeito Amadeu Barbosa - Barra

Chafariz da Coluna
Totalmente desfigurado, não possui tanque nem bicas.
Localização: Rua Alvarenga - Cabeças

1 comentários:

Débora disse...

Muito interesante,legal :)Só queria saber a importancia do chafariz dos contos.

www.flickr.com

  © Ouro Preto - Cidade Museu |Design by Emporium Digital